quinta-feira, 4 de março de 2010

1, 2, 3, 5...

Desde que me lembro de ser gente sempre gostei mais de letras do que números, não sei explicar porquê mas as letras sempre tiveram algo de mágico.
A magia de me colocar dentro das histórias.
Foi esta magia que me levou a optar por uma vertente escolar de letras; sempre pensei que um dia seria jornalista, socióloga, relações públicas ou qualquer outra coisa das áreas socias.

As circunstâncias da vida levaram-me há poucos anos atrás a trabalhar com números e, apesar de inicialmente um pouco frustrante, descobri que gostava mais de números do que pensava.

Vivo no meio de números e cálculos durante o dia, mas brinco com as letras à noite.

Sem comentários:

Enviar um comentário