segunda-feira, 29 de março de 2010

Entranhas

Vagueio pelas ruas da solidão, longe de ti, do teu corpo, dos teus beijos e das tuas carícias.
Caminho numa avenida ausente de amor, ardor e paixão.

Anseio por ti, pelas tuas palavras, pelo teu sorriso.

Sinto a tua presença em todo e qualquer lugar, até no meio da multidão.
Não consigo controlar a ansiedade que aperta o peito, a saudade que rasga o coração.

Estás entranhado em mim.

1 comentário: