quarta-feira, 19 de maio de 2010

"en dehors"

Não sei a razão que me levou a fazer aulas de dança contemporânea, não sei o que esperava, mas o resultado é visível todas as semanas... dores musculares em sítios que nem sabia que tinha músculos e principalmente nódoas negras, muitas nódoas negras.



Quem não saiba desta nova aventura e veja as nódoas negras que tenho nas pernas ainda pensará que estou a ser vítima de violência física ou que tenho uns fetiches muito estranhos.

Não sou boa bailarina, mas gosto de fingir que sou!
Tenho que confessar que nalguns momentos já me senti um elefante a tentar dançar em pontas. Confesso isto mas também confesso que gosto do desafio. Entre pés em 1ª posição, battements, pliés e outros tantos termos que ainda não fixei o meu corpo tenta moldar-se a esta nova experiência e gozar ao máximo cada minuto.

Não é fácil e por vezes é desmotivante. Hoje foi um dia assim, estive quase a desistir e ficar quietinha a um canto da sala.
Os meus joelhos já não aguentavam mais! Entre rebolar no chão, o levanta e o cai, o vira para a esquerda e para a direita as dores começaram a quebrar-me. Lá diz o ditado "não há mal que sempre dure, nem dor que não acabe" por isso mesmo para a próxima semana...

Sem comentários:

Enviar um comentário