terça-feira, 1 de junho de 2010

Meninice

Mimo-a com gestos de ingenuidade e, por vezes, dou-lhe momentos de protagonismo nos quais ri de tudo e de nada e vive intensamente, sem preocupações nem preconceitos.
Lamento não poder interpretar o meu papel na peça da Vida sempre com as suas deixas, com o seu argumento singelo em palavras mas rico em emoções.

Tenho uma dentro de mim e faço questão de nunca me esquecer disso.
Adoro ser criança.

Sem comentários:

Enviar um comentário