quarta-feira, 15 de setembro de 2010

A noite é uma mulher

esta noite mergulhou me no seu lago
sereno de águas límpidas frias escuras
e sensualidades seguras

molhou me a pele de cristais diamantinos
beijos de purpurinas de amor pleno
no prazer húmido do seu corpo de suavidade
envolveu o meu de volúpia alucinante
e lasciva humanidade

flutuei ao seu encontro bem no fundo
do seu ser sem gravidade
pura amenidade do seu mundo
que me toma no meu ente bem profundo
e me ama no prazer da eternidade
do amor consumado num instante

fremente escuridão de um desejo
realizado no seu corpo e no meu
nesta ausência de visão que não vejo
excelsa excitação num ensejo
puro clímax de satisfação de orfeu
desta noite que abraço amo e beijo




lapidis liroe - estudos inversos - Enho doVale

Sem comentários:

Enviar um comentário