sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Ano velho, ano novo!


Acaba um ano de crescimento, de valorização pessoal, de amor, de partilha, de contribuição e de novas relações interpessoais. Acabam 365 dias com desafios, medos, coragem e vitórias.



Na vida os obstáculos fazem parte do percurso, põem-nos à prova, fazem-nos evoluir e tornam-nos mais fortes. Nem sempre é fácil, umas vezes rimos outras choramos, umas vezes damos um passo em frente outras um passo atrás, umas vezes gostamos mais outras gostamos menos, no final temos que ser gratos por tudo, seja bom seja menos bom.


O ano que acaba foi recheado de coisas boas e por isso sinto-me imensamente grata; o ano que está a chegar acredito que será ainda melhor. Os objectivos estão definidos, a estratégias planeadas, a coragem e a força estão cá dentro, o resto é...viver, apreciar a vida, viver o momento presente, amarmo-nos a nós próprios e aos outros, contribuirmos para um mundo melhor e sermos felizes.


Aos que passaram na minha vida e não ficaram e aos que passaram mas ficaram, obrigada por tudo o que me proporcionaram; obrigada pelo carinho, amizade, amor, partilha; obrigada pela força nos momentos que precisei de um ombro amigo; obrigada pela crítica construtiva que me ajudou a ser ainda melhor; obrigada pelas vezes que me “deram nas orelhas” e que me ajudaram a mudar atitudes, a crescer, a ser mais forte; obrigada por terem limpo as minhas lágrimas; obrigada pelos abraços, beijos e “love bombing”. Para vós e para mim OBRIGADA.

Para todos os que lerem estas palavras o desejo de um ano novo pleno de sucessos pessoais e profissionais.
Bem hajam

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Recomeça….

Se puderes
Sem angústia
E sem pressa.
E os passos que deres,
Nesse caminho duro
Do futuro
Dá-os em liberdade.
Enquanto não alcances
Não descanses.
De nenhum fruto queiras só metade.
E, nunca saciado,
Vai colhendo ilusões sucessivas no pomar.
Sempre a sonhar e vendo
O logro da aventura.
És homem, não te esqueças!
Só é tua a loucura
Onde, com lucidez, te reconheças…
Miguel Torga

Emoções

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Tomorrow

Tomorrow smile at someone
That you've never seen before.
Take time to think of others that
You feel compassion for.

Tomorrow tell somebody
How they brighten up your day.
Let random acts of kindness
Put your feelings on display.

Tomorrow hug your children
Somewhat tighter than before.
Be sure to think of all the things
You can be thankful for.

Pat your dog a little longer.
Hug and kiss your husband/wife.
Thank your God for granting you
Another day of life.

Happy Christmas (War is Over)




So this is Christmas
And what have you done
Another year over
And a new one just begun
Ans so this is Christmas
I hope you have fun
The near and the dear one
The old and the young

A very merry Christmas
And a happy New Year
Let's hope it's a good one
Without any fear
And so this is Christmas
For weak and for strong
For rich and the poor ones
The world is so wrong
And so happy Christmas
For black and for white
For yellow and red ones
Let's stop all the fight
A very merry Christmas
And a happy New Year
Let's hope it's a good one
Without any fear
And so this is Christmas
And what have we done
Another year over
And a new one just begun
Ans so this is Christmas
I hope you have fun
The near and the dear one
The old and the young
A very merry Christmas
And a happy New Year
Let's hope it's a good one
Without any fear
War is over over
If you want it
War is over
Now...

Momentos inesquecíveis

"O valor das coisas não está no tempo em que elas duram,

mas na intensidade com que acontecem

Por isso existem momentos inesquecíveis,

coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis"

Autor: Fernando Pessoa

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Love Bombing

Para aumentar ainda mais a  nossa auto-estima e auto-confiança o Doutor recomenda um tratamento barato, divertido e saudável... LOVE BOMBING

Material necessário:
  • post-it's
  • marcadores
  • diversão
  • e amor

Sonhos

Era uma vez um príncipe que todos os anos, por esta altura, fazia uma lista dos mesmos desejos. Até que, nas vésperas de Ano Novo, teve um sonho.


Sonhou que estava na presença de um mago. O mago disse-lhe que os seus desejos se tornam mais realizáveis se fizer um filme de si e dos seus desejos, com imagens reais, sons bem audíveis, sensações precisas, dizendo as palavras exactas que correspondem à sua realização com sucesso.

O mago diz-lhe que deverá decompor os desejos, se necessário, em blocos, de tal forma que a realização de cada bloco esteja sob o seu próprio controlo.

Ele aconselha considerar as consequências da realização dos desejos: as perdas e os ganhos. Se os ganhos forem muito superiores às perdas, tudo se torna mais fácil. De contrário, é melhor encontrar, primeiro, a maneira de realizar as perdas. Ou pode transformar o desejo de tal modo que não só os ganhos, mas até as perdas sejam realizadas. (São as perdas que estão na origem das sabotagens).

Em que acredita sobre si e sobre as suas capacidades que o impediram até agora de realizar os seus desejos, pergunta o mágico ao príncipe? O mago dirige-se ao mais íntimo de si e pergunta-lhe sobre as vantagens que tem tido em continuar a pensar assim, a acreditar na possível falta de capacidades? Em vez disso, em que precisa acreditar para poder realizar os seus desejos? Resumindo: o mago aconselha o príncipe a fazer uma lista das perdas no caso de continuar a acreditar nas limitações, e uma lista de ganhos ao acreditar nas suas possibilidades ilimitadas.

O mago diz-lhe para não se preocupar muito com a forma de realizar o que quer. É necessário sim, dar o primeiro passo, um passo bem pensado mas saindo do mais fundo de si, o passo que fará que não seja mais possível o retorno.

E, sobretudo, o mago diz ao príncipe que os sonhos só serão realizados quando estiver em estado de dizer um definitivo “basta” àquilo que o vem apoquentando (há anos).

O mago chama-lhe a atenção para uma coisa muito simples: o sucesso na realização dos seus desejos está em relação directa em como eles se enquadram num objectivo maior da sua vida, em última análise, com aquilo que sente como sendo a sua realização pessoal última, o significado de vida. E torna-se ainda mais motivador se os objectivos realizados contribuírem, na medida do possível, para um mundo mais justo, aprazível, ecológico…

E muito provavelmente esse momento não é agora. Pode ser dentro de alguns minutos, na próxima semana, no próximo mês, é no momento em que vai chegar a hora. Sabendo que quanto mais se adia, menos fácil se pode tornar agora.

E nessa altura o príncipe acordou.

Autor: José Figueira

domingo, 19 de dezembro de 2010

Pedra Filosofal

Eles não sabem que o sonho
é uma constante da vida
tão concreta e definida
como outra coisa qualquer,

como esta pedra cinzenta
em que me sento e descanso,
como este ribeiro manso
em serenos sobressaltos,

como estes pinheiros altos
que em verde e oiro se agitam,
como estas aves que gritam
em bebedeiras de azul.

Eles não sabem que o sonho
é vinho, é espuma, é fermento,
bichinho álacre e sedento,
de focinho pontiagudo,
que fossa através de tudo
num perpétuo movimento.

Eles não sabem que o sonho
é tela, é cor, é pincel,
base, fuste, capitel,
arco em ogiva, vitral,

pináculo de catedral,
contraponto, sinfonia,
máscara grega, magia,
que é retorta de alquimista,

mapa do mundo distante,
rosa-dos-ventos, Infante,
caravela quinhentista,
que é cabo da Boa Esperança,

ouro, canela, marfim,
florete de espadachim,
bastidor, passo de dança,
Colombina e Arlequim,

passarola voadora,
pára-raios, locomotiva,
barco de proa festiva,
alto-forno, geradora,

cisão do átomo, radar,
ultra-som, televisão,
desembarque em foguetão
na superfície lunar.

Eles não sabem, nem sonham,
que o sonho comanda a vida,
que sempre que um homem sonha
o mundo pula e avança
como bola colorida
entre as mãos de uma criança.


António Gedeão
In Movimento Perpétuo, 1956

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Pedras no caminho...

"Posso ter defeitos, viver ansioso
e ficar irritado algumas vezes mas
não esqueço de que minha vida é a
maior empresa do mundo, e posso
evitar que ela vá à falência.

Ser feliz é reconhecer que vale
a pena viver apesar de todos os
desafios, incompreensões e períodos
de crise.

Ser feliz é deixar de ser vítima dos
problemas e se tornar um autor
da própria história. É atravessar
desertos fora de si, mas ser capaz de
encontrar um oásis no recôndito da
sua alma.
É agradecer a Deus a cada manhã
pelo milagre da vida.

Ser feliz é não ter medo dos próprios
sentimentos.
É saber falar de si mesmo.
É ter coragem para ouvir um "não".
É ter segurança para receber uma
crítica, mesmo que injusta.

Pedras no caminho?
Guardo todas, um dia vou construir
um castelo…"

Augusto Cury

Nota: apesar de já haver um post com este texto fez sentido voltar a publicá-lo com a resalva de que o mesmo não é da autoria de Fernando Pessoa mas sim de Augusto Cury

Things we forget #2

Contribuição

As grandes oportunidades de ajudar os outros raramente acontecem, mas as pequenas surgem todos os dias.


(Sally Koch)

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Crenças limitadoras

A partir do momento que elimina-mos as nossas crenças limitadoras somos capazes de ser e ter o que mais desejamos.

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Citações inspiradas #11

UMA PESSOA SERÁ TÃO FELIZ QUANTO A SUA MENTE DECIDIR.  

 Abraham Lincoln

domingo, 5 de dezembro de 2010