segunda-feira, 25 de abril de 2011

UMA VEZ APETECEU-ME ESCREVER

Uma vez apeteceu-me escrever
Sobre o mar, o sol e o mundo
E escrevia a preto e branco
O que de colorido havia

Uma vez apeteceu-me escrever
O que ditavam os meus olhos
E esculpia as letras de preto
E pintava as palavras de branco

Escrevia na cegueira da visão
Com palavras escritas no branco
De um mundo visto da quimera
Que a minha alma teimava calar

Mas, uma vez apeteceu-me escrever
A visão da minha alma
E apaguei o branco das palavras
E colori o mundo, o mar e o sol
E pintei as aves do céu

Nesse dia apeteceu-me escrever
O esculpido das cores da vida
Apeteceu-me escrever o amor
Nas palavras de branco pintadas

Uma vez apeteceu-me escrever
E escrevi, escrevi, escrevi…

Autor: Rita Freitas

Sem comentários:

Enviar um comentário